sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Vivam os Reis!!

Ontem recebi um sms que solicitava (que é o mesmo que dizer me obrigava) a estar presente num maravilhoso Jantar de Reis - Troca de Presentes era imperativa.

Como a mensagem vinha de um certo criaturo que só pensa em partidas e afins, pensámos "bem, os presentes só podem ser brincadeiras".
E lá fomos, eu e o Parolo, para uma loja de chineses. Ao todo pagámos 15€ em 6 prendas - um chapéu de xerife, uma arma de tiro ao alvo, um arco e flecha, um saco que se carrega no nariz e ri às gargalhadas, uns óculos de armação em estrela e uma bengala. Estes foram embrulhados em cartão canelado, plástico bolha e fita castanha (era o que tínhamos ainda na casa antigo e quê?? Os cheneses ainda não fazem embrulhinhos)

Da loja fomos à casa antiga para tirar a contagem da luz, gás e água. No caminho eu ainda disse "Só me ria se chegássemos lá e eles tivessem prendas boas e a sério...silêncio...naaaaaa...gargalhadas.

Fomos finalmente jantar.
A mesa estava posta a rigor:




O que é isto? É a gruta do Presépio, S. José e Nossa Senhora, o Menino e Ovelhinhas (à volta estão 3 árvores...

Aqui vão os Reis Magos, que à falta de Camelos, vão a caminho de Belém...de barco...

Quando eu e o Parolo vimos isto feito pelo anfitrião, desatamos a rir, mas estava mesmo giro! E quando olhamos para debaixo do pinheiro estavam sacos...de verdade....de lojas a sério...e boas...

Rimos por isso, rimos pela reacção deles aos presentes, rimos pela brincadeira que foi depois com os tiros e flechadas ao alvo, rimos porque o vinho também era muito bom...

Foi um dia de Reis muito diferente, mas muito cómico :)

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Hello!!!

E  que andaste tu a fazer que desapareceste da blogoesfera Parola?

Tirei uns dias de férias, de muito pouco descanso.

Pois que festejei o Natal, como todos. A Consoada foi na casa da Sogra. Éramos 8 à mesa e foi muito divertido.
O almoço de dia 25 foi na minha Avó Paterna e foi muuuito bom. Aqui já éramos mais,éramos 17 entre avó, tios, primos, pais e irmãos.
A mesa estava linda, o convívio foi extraordinário, o Cozido à Portuguesa estava uma delícia e a festa durou todo o dia.
Sente-se ainda a imensa falta que o meu Avô faz (já há 14 anos que morreu, mas era um pessoa fabulosa, cheia de vida e que nada o preenchia mais do que ter a família junta), a minha Avó está...como dizer...caladita, nem sempre nos reconhece, se bem que me deu o melhor presente do mundo quando me viu e exclamou "Que jeitosa!" lembrando-se perfeitamente quem eu era, e eu passei o dia, tal como todos, à volta dela e dar milhões de beijinhos; o meu tio tocou piano, nós cantamos (ou fizemos de conta que éramos verdadeiros Parvalhotis). ficou apenas a faltar a minha Irmã, Cunhado e Sobrinhos que estavam em Trás os Montes.


Dia 26 de Dezembro a palavra de ordem era - terminar as embalações, pois no dia 27 os transportadores estariam à minha porta às 9 da manhã. Embalei praticamente tudo o que faltava, dormi um colchão no chão e às 08.45h já lá estavam os homens.
Foi a mudança mais rápida e divertida que alguma vez fiz.
Éramos quase 20 pessoas (entre trabalhadores, família e amigos), o dia lindo de sol ajudou, até na moral das tropas, comeu-se queijo com fugaça, partiram-se copos, mas riu-se muito e, melhor de tudo, na hora de almoço já estava tudo na casa nova (ou quase tudo, os aquários ficaram para outro dia, senão lá iam os peixes).
A minha Mãe e Sogra trataram de ir buscar o almoço e almoçamos TODOS (menos os transportadores que declinaram o convite). Foi muito bom.

Desse dia para cá tem sido arrumar arrumar arrumar, desembalar desembalar desembalar, limpar limpar limpar, por candeeiros...

A nova casa é fabulosa, mas fria como um corneto, e longe como o fim do mundo, mas vale bem a pena.

Em suma, as férias foram a trabalhar e agora precisava de férias das férias, o ano acabou em peso e caixas, mas já está tudo a compor-se e eu e o Parolo estamos muito bem instalados.

Um Feliz 2015 para todos, e que seja um ano cheio de coisas positivas :)